[ editar artigo]

'A Piada Mortal' entrega o melhor de Batman e Coringa

'A Piada Mortal' entrega o melhor de Batman e Coringa

Foto: Ana Bubola 

Hoje o tema não é exatamente um livro, mas sim uma história em quadrinhos. E não é qualquer uma, já que Batman – A Piada Mortal é uma das HQs mais aclamadas e elogiadas de todos os tempos. Escrita em março de 1988, por Alan Moore, e ilustrada por Brian Bolland, A Piada Mortal rompeu gerações ao nos brindar com um dos embates mais intensos entre o Batman e seu eterno rival, o Coringa. 

Este clássico do homem-morcego foi até adaptado para as telonas, recentemente, em uma animação produzida pela própria DC Comics, em 2016. Em A Piada Mortal, conhecemos um pouco mais sobre a origem do Coringa, que antes era um mero comediante tentando a sorte na vida, desesperado para ganhar dinheiro a fim de garantir uma melhor condição para o filho que estava por vir. Com a esposa grávida, ele se envolve com pessoas perigosas e uma tentadora proposta que mudaria para sempre seu destino. 

Nesta história em quadrinhos, o Coringa faz coisas terríveis, pois tenta provar para o Batman e também para o Comissário Gordon que tudo que separa um homem saudável da loucura é um simples dia ruim. Assim, é até possível que o leitor crie certa empatia com o Palhaço do Crime de Gotham City, pois os autores apresentaram todo o processo de transformação do personagem: de uma pessoa comum para um dos criminosos mais famosos da cultura pop.

E o interessante de A Piada Mortal é que o Batman não enxerga o Coringa apenas como um grande perigo que deve ser eliminado a qualquer custo. O Cavaleiro das Trevas tenta na verdade ajudar seu arquirrival número 1, uma vez que por trás de toda a insanidade talvez exista uma pessoa vulnerável e solitária capaz de dar a volta por cima e fazer o bem à sociedade. 

Batman – A Piada Mortal mostra como o homem-morcego completa o Coringa e vice-versa. O Palhaço do Crime é, em certo modo, fascinado pelo Batman e a impressão é que se por algum acaso um deles viesse a morrer, a vida do outro perderia um pouco do sentido. Querendo ou não, ambos estão destinados a serem eternos inimigos mortais. A Piada Mortal foi a obra certa na hora certa, pois até hoje ela desperta curiosidade, inclusive com um final totalmente em aberto, no qual o desfecho fica por conta da interpretação do leitor. Uma história em quadrinhos clássica e única. 
 

Colunistas - RIC Mais PR
Guilherme Osinski
Guilherme Osinski Seguir

Formado em jornalismo pela PUCPR, Guilherme Osinski é natural de Curitiba e apaixonado por livros, principalmente os de suspense e ficção policial.

Ler matéria completa
Indicados para você