[ editar artigo]

A transformação do mundo, obrigatoriamente, passa por nossas mudanças.

A transformação do mundo, obrigatoriamente, passa por nossas mudanças.

 

"Primeiro, entendamos que não ficaremos desiludidos se não esperarmos da vida, nada além do momento presente. Depois, agradeçamos e não deixemos que as ansiedades pelo futuro e as preocupações com o passado nos tirem o prazer de viver de forma plena o momento presente, e a possibilidade de nos transformarmos. Que a paz esteja conosco."

Quando entendemos que não precisamos esperar por nada além do que já temos por ora, não ficaremos desiludidos em vão. Já estará de bom tamanho se pudermos agradecer por mais um amanhecer, a maior prova que o Pai Amantíssimo existe, que acredita em nós e está nos dando mais uma oportunidade de recomeçarmos diferente. Portanto, vamos viver cada momento com plenitude e dedicação.

Para a vida fluir sem preocupações ou ansiedades, precisamos entender que tudo nela é temporário, as emoções, os sentimentos, as pessoas e os cenários que vivemos. Quando formos capazes de entender isso, enfrentaremos mais fortes as adversidades e os conflitos que, no fundo, nada mais são do que momentos que precisamos encarar para promovermos nossa mudança interior.

Nossa capacidade de suportar a dor é justa; assim sendo, não peçamos desafios menores, peçamos força para enfrentarmos tranquilamente os maiores desafios que precisaremos encarar para evoluir. Necessitamos estar em paz, mas, não confundamos, a paz não é a ausência de conflitos, é a nossa habilidade em administrá-los com equilíbrio.

Vamos nos relembrar daquele plano que traçamos na virada do ano. Então, como anda a execução dele? Se continua apenas no plano é porque não mudamos “nadica” de nada, ficamos apenas na vontade. Para que a transformação aconteça, precisamos ter atitude, paciência, perseverança e resiliência. Porém, sem a atitude, de nada adiantarão quaisquer outras virtudes, agir é o recomeço.

Colunistas - RIC Mais PR
Ler matéria completa
Indicados para você