[ editar artigo]

Abate

Abate

Vem logo, me vira do avesso e me conduz às chamas.

Sou avesso aos medos. Tremo de prazer!

Chega mais perto, me morde com fúria de fêmea.

Arranha meu corpo sem piedade. É amante da tortura.

 

Porque é assim que eu gosto.

Na dor, o prazer em torrentes.

Chega mais perto, me aperta.

Sinto tua pele, tua saliva que bebo.

 

Aroma de sedução preenche o espaço.

Estou num lapso de loucura e busco mais.

Quero tuas pernas entrelaçadas em mim.

Morde sem dó meus lábios inchados.

 

Sobe em meu corpo com teu corpo inquieto.

Preciso do teu gozo como arrefecimento.

Eu bem sei que depois da hecatombe, há outras.

Tremores me percorrem. O mundo não tem limites.

 

Em minha orelha a ardência dos teus dentes.

Só você sabe como me molhar em tua chuva.

Lambuza até minha alma neste néctar doce.

Tua língua inquieta me chama à vida líquida.

 

Balbucia palavras desconexas em meu ouvido.

Para lá de arrepiado, meu corpo te cobre.

Aperta-me em teus recônditos e eu grito.

Peço ajuda aos céus para que mantenha a tortura...

 

Teus seios em minha boca é imersão no surreal.

Verte prazer pela pele perfeita em labaredas.

Olha para trás e pede com mais força.

Contra a parede, me domina sem nada de esforço...

 

Entende de loucura e sorri de escárnio.

Arranha meu pescoço e arranca lascas de pele.

Não se sacia com facilidade. Abre-se molhada.

Mostra-me o caminho e me abate num orgasmo.

 

Jossan Karsten

 

Colunistas - RIC Mais PR
Jossan Karsten
Jossan Karsten Seguir

Jornalista, publicitário e escritor.

Ler matéria completa
Indicados para você