[ editar artigo]

Ainda espero...

Ainda espero...

Confesso que vou ao correio todos os dias.

Como em devaneios, espero uma carta tua, um bilhete que seja.

Volto desolado, com cara de idiota, completamente sem graça.

Nunca há nada, nem um simples sinal, sequer.

 

Estou em outro tempo e amargo as lembranças retrógradas. Sei disso.

Cartas? Bilhetes? Quem se importa com isso nestes tempos cibernéticos?

Mas há um quer que seja de nostalgia em mim.

Percebo que as coisas podem voltar. Confio nisso!

 

Foco no caminho; abro um sorriso sincero e volto a acreditar no amor.

Amanhã, quem sabe uma carta pode estar à minha espera.

Torço para que não seja correspondência devolvida.

Mas se for, paciência, reenviarei. Eu sempre reenvio...

 

Jossan Karsten

Colunistas - RIC Mais PR
Jossan Karsten
Jossan Karsten Seguir

Jornalista, publicitário e escritor.

Ler matéria completa
Indicados para você