[ editar artigo]

Descomplicando o Brexist e as conseqüências para o Brasil

Descomplicando o Brexist e as conseqüências para o Brasil

Para todos nós é familiar que os britânicos construíram uma civilização diferenciada do resto das demais. Enfrentaram e derrotaram em seu território o poderoso Império Romano do Ocidente que estava estabelecido há séculos nas ilhas britânicas. Não muito tempo depois foram obrigados a enfrentar os Vikings que invadiram o território, criaram vários reinos e acabaram por serem banidos. Instituíram um parlamento que englobava uma casa dos nobres e a casa do povo transformando o Reino Unido em uma monarquia parlamentarista.Travaram centenas de guerras com a Europa continental em diversas partes do mundo na conquista de novos territórios e obtenção de maior poder geopolítico, cultural e obviamente comercial.

O Reino Unido da Grã-Bretanha é um país formado por um  pequeno grupo de ilhas compostos por País de Gales, Inglaterra, Escócia e Irlanda do Norte que criou uma sociedade de grandes feitos, diversas inovações tecnológicas, da ciência e do pensar que produziu inúmeras contribuições  para o mundo.

Peço desculpas aos leitores se antes de entrarmos definitivamente no BREXIT eu tive a necessidade de trazer um pouco da formação da sociedade britânica para depois aprofundar o tema.

BREXIT foi um termo criado pelos britânicos nas ruas e pubs do Reino Unido da Grã-Bretanha para abreviar o acordo de ruptura do país com o bloco da União Europeia.

Oficialmente o Reino Unido da Grã - Bretanha entrou na União Européia em 1973, depois de um referendo nacional só que nunca com os dois pés. Para entrar no bloco exigiam que o sistema de monarquia parlamentarista permaneceria para a soberania da nação com instituições fortes que defendem os interesses da país, permaneceram utilizando a Libra Esterlina como moeda nacional , e jamais iriam abandonar sua cultura e seus costumes para satisfazer o bloco. Em contrapartida asseguraram o direito à livre circulação de pessoas, bens, serviços e capitais, a ter membros eleitos  no parlamento Europeu, legislar assuntos comuns na justiça e manter políticas comuns de comércio. A União Europeia ajudou a Grã-Bretanha a transformar Londres na capital econômica europeia. Só que em todo paraíso sempre existe algo que desestabiliza equilíbrio.

No caso as desavenças principais foram o grande número de imigrantes do leste europeu e de refugiados de outros países e a influência cada vez maior do parlamento europeu regulando tudo e alegando que eram normas para todo bloco. Isso desagradou muito os britânicos, principalmente os conservadores. Em 2016 o ex-primeiro ministro britânico, David Cameron, atendeu ao pedido da população e realizou um referendo para saber se as pessoas queriam a permanência na União Européia ou o BREXIT. Como BREXIT foi vitorioso,David Cameron que era contra o BREXIT, renunciou, e sua sucessora, Theresa May foi eleita primeira ministra.  De lá para cá não houve entendimento sobre a saída do Bloco e em 2019 parece que tudo desandou. O parlamento Britânico não aprovou as propostas apresentadas pelo governo para o BREXIT. Interpretam como um absurdo a multa no montante de 32 bilhões de Libras Esterlinas ( 191 bilhões de Reais) estipulada pela União Européia, a população antes com lados bem distintos está em dúvida e muitos já mudaram de ideia não querendo mais a saída do bloco. Existe o temor dos prejuízos financeiros para todos os setores, o problema aduaneiro que poderia obrigar pessoas de outros países casadas com britânicos e residindo no Reino Unido serem deportados, de Britânicos que moram em outros países do bloco serem deportados e o problema aduaneiro pode prejudicar o tratado de Belfast que garante a paz entre Reino Unido e República Irlandesa.  Apesar do prazo estipulado ter estourado no dia 12/04/2019 e de na mesma semana o parlamento britânico ter dado uma rasteira na primeira ministra Thereza May votando uma resolução que a decisão do futuro do BREXIT ser uma atribuição apenas pelo parlamento Britânico sem a participação do executivo, o parlamento Europeu concedeu um prazo maior para a saída do bloco até 30/06/2019. Mas como disse o economista e ativista inglês ANDY DUNCAN em sua palestra no fórum da Liberdade 2019 (Porto Alegre), somos ingleses e mesmo que dure 20 anos, não deixaremos de lutar pelo que acreditamos.

 Depois dessa longa explanação vocês me perguntam: Eu já entendi o BREXIT e as razões, só que se isso acontecer, quais são as conseqüências para o Brasil?   Bom, segundo o instituto de pesquisa Halle, o Brasil será altamente impactado já que exporta para vários países do bloco europeu que revendem os produtos para o Reino Unido. Já especialistas do instituto alemão UNTHINK da Associação Leibniz e da USP  acreditam em uma queda de exportações em um primeiro momento,mas posteriormente haverá uma gradual recuperação. Eu que vejo um monte de instituto de pesquisa no mundo cometer erros gigantescos resolvi procurar um especialista em comércio exterior e fui conversar com o empresário do setor de exportações Leonardo Granzotto. De acordo com a interpretação do cenário do BREXIT e suas consequências para o Brasil, Granzotto disse qualquer julgamento é prematuro. Nós hoje vendemos poucos produtos diretamente para a Grã-Bretanha. Nosso maior mercado na Europa são países do bloco e hoje seguimos as normas estipuladas. Com o BREXIT o Brasil pode sofrer um impacto significativo nas exportações, ou pode aproveitar e surfar na onda das novas regras que os britânicos estipularem a respeito de taxas, necessidades de produtos,importações, exportações e normas de padrão de qualidade.

Eu particularmente acredito que o Brexit acontecerá, mas não será antes de 10 anos. Eles precisam de um acordo que não prejudique as finanças, trate com muito cuidado a questão aduaneira ,que proíba imigrantes refugiados não prejudicando a livre circulação de europeus e diminuir a influência do parlamento Europeu dentro do Reino Unido. E no caso da nossa economia brasileira, tudo dependerá das novas regras alfandegárias e se nossos empresários terão a habilidade de tirar o máximo de vantagens comerciais.

Bom agora que vocês sabem um pouco sobre o BREXIT e as consequências para o Brasil, entra lá no canal Descomplica Brasil no Youtube e assista nosso vídeo BREXIT.

 E aí descomplicou?

Colunistas - RIC Mais PR
Regis Schuch Junior
Regis Schuch Junior Seguir

Régis Schuch Júnior é um publicitário carioca , empreendedor na área de comunicação digital, pós-graduado em Marketing para a indústria do entretenimento , NYU, com curso especialização em Liderança Política e Youtuber.

Ler matéria completa
Indicados para você