[ editar artigo]

Diário de bordo

Diário de bordo

Há muito que mantenho um diário de bordo.

Mesmo à deriva, registro meu tempo, minha vida.

No mar há poesia que dança sobre as ondas.

No espelho da água esverdeada, você, prenhe de luz.

 

Eu vejo o fundo do mar em tua alma leve.

Quando chega como ninfa, me diz muito de amor.

Amo teu jeito despretensioso de sentir a vida.

Cabelo solto ao vento, você chega nesta nau à deriva...

 

Registro tua estadia em meu diário de bordo.

Minha experiência de navegador se esvai quando me abraça.

Estou em tuas mãos e me deixo conduzir ao mar aberto.

Não tenho mais medo das ondas, das correntezas.

 

Releio as páginas do meu diário de bordo.

Você simplesmente dorme sobre meu peito.

O calor úmido da tua respiração me aguça as células.

Vento forte, vela em riste. Estou nas águas da vida.

 

À noite, o céu encontra o mar e as estrelas dançam.

Há novos registros em meu diário de bordo. Há você.

Falo do amor, falo do sexo louco. Traço as coordenadas.

Eu te beijo e sinto em tua boca o gosto de café forte, perfeito.

 

Estamos nesta viagem há muito tempo.

Fui eu que te busquei no fundo do meu oceano.

Sereia que é, nadou ao meu encontro. Senti tua luz.

E me mostrou a vida marinha da existência.

 

Gosto de estar à deriva e sentir teu corpo no meu.

Dança no convés e, aberta, convida-me a nadar.

Em sincronismo ensaiado, vamos para além das ilhas.

Somos anfíbios. Terra e água são nossas casas.

 

Hoje eu escrevi muita coisa em meu diário de bordo.

Disse da loucura que é viajar neste mar de sonhos contigo.

Falei de ti para mim mesmo e te descrevi com versos soltos.

E você adormeceu. Eu te velei. Em sonhos, voei para além do céu.

 

Jossan Karsten

 

Colunistas - RIC Mais PR
Jossan Karsten
Jossan Karsten Seguir

Jornalista, publicitário e escritor.

Ler matéria completa
Indicados para você