[ editar artigo]

Escuro e úmido

Escuro e úmido

Eu perco a razão e me perco em ti, em mim, nos sonhos.

Gosto de sair por aí sem rumo algum, sem hora para nada.

Sou do tipo que não se prende com facilidade e ama voar.

Erro pelas ruas desconhecidas e vou além das forças físicas.

Saio pelas madrugadas e adentro os túneis mórbidos e úmidos.

Enveredo pelos trilhos abandonados e evito parar por medo.

 

Já fiz promessas que nunca pude cumprir.

Apreciei belezas que se desfizeram com a noite.

Encontrei porto seguro em areia movediça.

Sou antítese nestas frases inconclusas, soltas.

Já vi crueldade e fiquei paralisado, pois sou ridículo.

Provei da covardia pelo simples fato de não querer me envolver.

 

Chutei pedras e me escondi de muita gente.

Deixei passar oportunidades pelo medo de errar.

Quando tudo estava perdido, inventei outras regras.

Ao me perder em ti, desfiz-me das razões, dogmas e afins.

Fugi sem olhar para trás da locomotiva no túnel insólito.

Entre uma pilastra e outra, sorri no escuro por estar vivo.

 

Jossan Karsten

Colunistas - RIC Mais PR
Jossan Karsten
Jossan Karsten Seguir

Jornalista, publicitário e escritor.

Ler matéria completa
Indicados para você