[ editar artigo]

Fertilidade da mente insana

Fertilidade da mente insana

Na noite que chega, espaço aos sonhos.

No beijo não dado, a latência da vida.

Num gesto teu, a alegria de seguir.

Quando menos se espera, é outra estação.

 

Eu te roubo um beijo e te acalento.

Digo em teu ouvido que é necessária.

Resplandece num sorriso de luz e se deixa ficar.

Em meus braços eu te aconchego e sussurro canções.

 

Há espaço para os sonhos e fertilidade da mente.

Está em mim como proteção, como amuleto.

Eu desço a montanha e me banho no lago.

À luz da lua, te vejo reverberar e ser estrela.

 

Jossan Karsten

 

Colunistas - RIC Mais PR
Jossan Karsten
Jossan Karsten Seguir

Jornalista, publicitário e escritor.

Ler matéria completa
Indicados para você