[ editar artigo]

Fortuito

Fortuito

É madrugada.

Passa longe das três.

O disco arranha.

A voz vem de longe.

Sozinho, divago.

O vento é astuto.

A janela treme.

Quero ficar aqui.

 

Dispenso o café.

Preciso dormir.

O vento é insano.

Ideias fortuitas.

Quero desaparecer.

Não tenho para onde.

Um carro passa.

Ave noturna guincha...

 

Tenebrosa madrugada.

Acelero a imaginação.

Já passa das três.

O vento castiga.

Pago dobrado.

Insana é a vida.

Esperar é nada.

A janela balança.

 

O disco parou.

Não há mais canção.

A voz permanece.

Aqui eu espero.

O dia não vem.

Talvez, tempestade.

Um cão late.

O vento não cessa.

 

Jossan Karsten

Colunistas - RIC Mais PR
Jossan Karsten
Jossan Karsten Seguir

Jornalista, publicitário e escritor.

Ler matéria completa
Indicados para você