[ editar artigo]

Mandamentos em verso

Mandamentos em verso

I

Amo a Deus, mas vejo em ti toda divindade.

Chegou do nada e hoje é meu porto mais que seguro.

A cada gesto, encontro em teu ser a vida mais viva.

Quando me beija, faz com que eu sinta o céu bem aqui.

 

II

Não digo teu nome em vão. Digo teu nome sempre.

Há sempre motivo para te invocar. Entidade. Amor.

Entra em mim à forma de paz e luz. Fica. Opera milagres.

Sou inteiro amor quando me invade. Desejos afloram. Felicidade.

 

III

Guardo todos os dias como se fossem santos.

É minha luz que amaina a vida e me rega.

Como num sábado, todos os dias me surgem.

Pela manhã, você me sorri banhada de sol.

 

IV

Honro meus ancestrais pela vida que me deram.

Honro a ti por me fazer renascer a cada segundo.

Contigo aprendi tudo sobre leveza, sobre ser intenso.

Nesta voz cálida, encontro acalento e amor nunca antes sentidos.

 

V

A única coisa que mato é esta saudade. Anseio por isso.

Quero simplesmente te abraçar e ficar. É parte de mim.

Ouço a chuva mansa sobre o telhado de ardósia. Poesia líquida.

Abraço-te e, dentro de ti, deixo-me jorrar. Minha fonte vital.

 

VI

Mantive a castidade até te conhecer.

Guardei para ti todos os meus desejos de amor.

A ti, vou dedicar o melhor da minha vida.

Minha alma que é eterna será sempre tua.

 

VII

Jamais roubaria, exceto teu coração.

Cometeria todos os crimes para te envolver, para te proteger.

Em mim há músculos frenéticos que pulsam por amor.

Sinto uma vontade louca de te raptar e fugir. Amar escondido.

 

VIII

Todos os testemunhos sobre ti são legítimos.

Uso minha boca para te dizer coisas belas.

Também uso minha língua para te dar todo prazer que há.

Quando desmaia de gozo, é em minha boca que adormece.

 

IX

Não desejo mulher nenhuma além de ti.

Tornou-se única em mim. É parte do meu ser.

Transcende ao que é humano. É minha divindade.

Quando te toco, acendem em mim mil luas. Guia-me.

 

X

Tenho-te, mas sem o sentido de posse.

Não preciso cobiçar mais nada, pois é meu tesouro.

Entro em ti e me sinto o mais rico dos homens.

Nem todo o ouro de Salomão seria capaz de me afastar de ti.

 

Jossan Karsten

 

 

Colunistas - RIC Mais PR
Jossan Karsten
Jossan Karsten Seguir

Jornalista, publicitário e escritor.

Ler matéria completa
Indicados para você