[ editar artigo]

Meu bem...

Meu bem...

Nem tudo anda bem, meu bem.

Nem tudo é amor, meu amor.

As flores murcham às vezes.

Há que se regar as plantas.

Sinto que a vida é cruel.

Louco, o tempo não dá explicação.

 

Muitas vezes, nem tudo anda bem.

Há margem de erros às margens da estrada.

Quando se olha ao longe, pouco se vê de perto.

Jogar a toalha é quase que obrigação.

Não há perfume em pétalas secas.

Sol em excesso envelhece a pele e a alma.

 

Nem tudo é amor, meu amor.

Eu sei por experiências doloridas.

Labutar torna-se uma obrigação.

Sofrer é mote de vida para muitos.

Há dias em que as coisas ficam amargas.

Mergulhar na essência é afogar-se na vida.

 

Nada vai bem com tua ausência, meu bem.

O amor machuca, meu amor.

Muitos caminhos são ladrilhados de espinhos.

Não se pode colher amoras nos pés de laranjeiras.

Às vezes é necessário parar e respirar.

Sentir a brisa na cara pode ser o remédio.

 

Olhar ao longe faz muito bem, meu bem.

Sonhar traz amor, meu amor.

Mensagens secretas se desmancham com o tempo.

O nó do barbante se dilui com os anos.

Tudo pode ficar bem, meu bem.

A vida pode ser também de amor, meu amor...

 

Jossan Karsten

Colunistas - RIC Mais PR
Jossan Karsten
Jossan Karsten Seguir

Jornalista, publicitário e escritor.

Ler matéria completa
Indicados para você