[ editar artigo]

'Rio Vermelho' é ótimo para quem gosta de um thriller psicológico

'Rio Vermelho' é ótimo para quem gosta de um thriller psicológico

Foto: Ana Bubola 

Rio Vermelho – Amy Lloyd, Faro Editorial, 2018-  é um livro interessante, pois não possui um grande mistério, algo que passe longe da nossa imaginação. A obra tem como ponto principal a vida de Dennis Danson, que há 20 anos vive na cadeia, preso pelo assassinato da adolescente Holly Michaels, encontrada em um córrego pantanoso em Red River, na Flórida. Nos dias atuais, Dennis é a estrela de um documentário sobre crimes reais, que chama a atenção de Samantha, jovem de 31 anos que vive na Inglaterra.

Samantha tem convicção de que Dennis é inocente de todas as acusações que enfrenta. Após uma grande campanha nas redes sociais, que pede incansavelmente por uma revisão no processo, Dennis se vê livre da justiça e passa a viver em liberdade. E é aí que começa o lado intrigante do livro. Samantha, totalmente apaixonada e certa do que quer, deixa tudo para trás, se muda para os Estados Unidos e casa com Dennis Danson. E então uma grande trama psicológica começa. 

O casamento dos dois, como esperado, passa por altos e baixos. Dennis não está nem um pouco acostumado a ter todas as liberdades de uma pessoa comum, e muito menos a ter uma esposa fiel que o ama e deseja. Para mim, foi muito válido o foco que a autora Amy Lloyd deu para essa parte do relacionamento dos dois. É a partir daí que o leitor crê, ou não, na inocência de Dennis, alguém que, mesmo sendo um homem de livre, nunca deixou de ter a polícia por perto. 

Novos personagens surgem e novos fatos também, o que gradativamente aumenta o mistério com o que aconteceu na cidade de Red River 20 anos antes das redes sociais tomarem conta da vida das pessoas. Quando novos fatos são revelados e o casamento continua sem mostrar nenhuma evolução, Samantha passa a duvidar se fez a escolha certa ao mudar totalmente os rumos de sua vida. 

Samantha e Dennis são dois grandes personagens. Acredito que muitas pessoas na vida merecem uma segunda chance, e foi isso que Samantha decidiu dar a Dennis. Talvez muitos dos leitores que estão lendo essa coluna não fariam o mesmo, mas a jovem apenas fez o que achava certo, e tudo por amor. Prova que o amor realmente é capaz de quebrar qualquer barreira dos limites racionais da vida. 

Rio Vermelho é um livro sem muita ação. O foco está muito mais na relação entre as pessoas e no quão longe um ser humano é capaz de chegar, baseado em suas convicções e crenças. Uma trama com muito diálogo e uma grande carga dramática. Ideal para quem gosta de um livro com um ritmo um pouco mais lento, não tão acelerado, como se fosse um passo a passo de um processo bem metódico.

Apesar de gostar de livros mais acelerados e dinâmicos, gostei muito de Rio Vermelho. É sempre bom criar essa versatilidade com relação ao gosto pela leitura. E no mais, recomendo bastante essa obra de Amy Lloyd, um livro com muitos pontos de virada e que cada hora nos faz acreditar em um lado da história. 
 

Colunistas - RIC Mais PR
Guilherme Osinski
Guilherme Osinski Seguir

Formado em jornalismo pela PUCPR, Guilherme Osinski é natural de Curitiba e apaixonado por livros, principalmente os de suspense e ficção policial.

Ler matéria completa
Indicados para você