[ editar artigo]

Um louco emanar

Um louco emanar

Nem toda história é trágica.

Nem todo poema é de amor.

Palhaço não sabe de mágica.

No frio, é indispensável o calor.

Porque a vida é antropofágica.

É preciso vencer a dor.

Eu persigo minha estrada.

Vou devagar. Curto a jornada.

 

Eu me rendo quando te vejo.

Basta um olhar para me acender.

Eu procuro pelo teu beijo.

Degusto este querer.

Molha-me no teu desejo.

Um jeito louco de me perder.

A ti pertenço. Nunca nego.

É jardim puro que sempre rego.

 

No banho, me purifico.

Vem sorrindo e me invade.

Palavras eu ratifico.

Não sei dizer meias-verdades.  

Ao teu toque, me prontifico.

Voo contigo à liberdade.

Molhada me arranha.

Ardência louca que me assanha.

 

Nem toda história e trágica. Eu já sei.

Nem todo poema é de amor. Eu aprendi.

Aproveito as histórias que coletei.

Gosto das delícias que já vivi.

Porque minha fúria eu aquietei.

De tanto desejo, me debati.

Chega louca, mais que insana.

Lambuza-me de luz. Vida que emana.

 

Jossan Karsten

Colunistas - RIC Mais PR
Jossan Karsten
Jossan Karsten Seguir

Jornalista, publicitário e escritor.

Ler matéria completa
Indicados para você